Deslocamento do Polo Norte Magnético

Como o recente deslocamento do Polo Norte afeta a prática do Feng Shui Tradicional Chinês? O que muda nas construções? Isso afeta o uso da bússola?

No Feng Shui Tradicional Chinês o uso da bússola é essencial. Os padrões de distribuição da energia estão condicionados ao alinhamento magnético do planeta, cuja referência é o Norte Magnético.

Por isso alguns praticantes, ao tomarem conhecimento do recente movimento acelerado do Polo Norte Magnético, ficam preocupados com possíveis alterações na energia dos imóveis e nos padrões de todo o sistema do feng shui.

Mas não há motivo para preocupações. Exceto em imóveis no Canadá ou na Groenlândia, pouca alteração será sentida no resto do mundo.

E o que pode acontecer no Canadá? Imóveis cuja face esteja muito próxima à divisão entre dois setores (S e SO, por exemplo) ou entre duas montanhas de polaridade diferente (NE1 e NE2) poderão ter a direção magnética de sua face alterada, e consequentemente todo o seu mapa de Estrelas Voadoras. Será como uma nova casa.

As bússolas, que são uma criação chinesa, indicam com sua agulha a direção do eixo magnético Norte-Sul do planeta. Se um desses pólos se altera, a bússola simplesmente acompanha a mudança e continua sempre alinhada ao eixo magnético ativo no momento. O modo de usar a bússola permanece o mesmo – há séculos, aliás – independente das mudanças no Polo Magnético.

Em relação aos sistemas e cálculos do Feng Shui, a menos que os pólos magnéticos se invertam, o que não deve ser concretizar no próximo milênio, tudo permanece igual. O desafio ficará para as próximas gerações.

Fico pensando, quando esse tempo chegar, o que dirão e farão os adeptos do Feng Shui adaptado para o Hemisfério Sul

Veja alguns trechos da matéria da Revista Galileu, e o link para o artigo completo ao final:

“Nós sabemos pelos registros de navios antigos que, nos últimos 400 anos, o polo magnético norte permaneceu no norte do Canadá. Até os anos 1900, ele se movia talvez dezenas de quilômetros, indo e vindo”, contou.

“Mas nos últimos 50 anos, começou a se mover para o norte e, nos últimos 30 anos, começou a se acelerar”, disse ele. “Passou de cinco a dez quilômetros por ano para 50 ou 60 quilômetros por ano hoje. Agora está se movendo rapidamente para a Sibéria.”

As alterações, no entanto, só são perceptíveis por quem precisa de uma navegação extremamente precisa. “A correção é apenas uma fração de um grau”, disse Beggan.

https://revistagalileu.globo.com/Ciencia/noticia/2019/02/polo-norte-esta-se-deslocando-do-canada-rumo-russia.html


O conteúdo deste site é protegido pela Lei de Direitos Autorais (9.610/98) e pela lei do carma. Ao compartilhar integral ou parcialmente, cite a fonte.

Deixe um comentário

Usar conta do...



Esqueceu sua senha? Preencha com seu e-mail ou nome de usuário, e você receberá por e-mail um link para criar uma nova senha.
Para criar uma conta, clique em Minha Conta no menu principal.
Rolar para cima