É necessário adaptar o Feng Shui para o Hemisfério Sul?

Aline Mendes

Adaptações do Feng Shui para o Hemisfério Sul foram propostas por Lindy Baxter e divulgadas por Roger Green, ambos da Austrália. As modificações abrangem todo o Feng Shui e Astrologia Chinesa dos 4 Pilares.

Os principais argumentos da Escola do Hemisfério Sul, fornecidos a mim pessoalmente por sua criadora, para que sejam feitas alterações são:

• O Ba Guá – octógono com um trigrama em cada face – representa o ciclo das Estações, e foi criado para refletir as condições climáticas da China.
• O Luo Pan – bússola chinesa com todas as fórmulas do Feng Shui resumidas em um disco reticulado – foi criado para ser usado em regiões onde faltam elementos naturais e acidentes geográficos.
• No Hemisfério Sul o movimento do Sol e as Estações são invertidos em relação ao Hemisfério Norte. Portanto o Ba Guá deve refletir estas diferenças.
• O Efeito Coriolis faz com que as correntes de ar e água girem em direções opostas nos dois hemisférios: horário no Hemisfério Norte e anti-horário no Hemisfério Sul. Este efeito provoca um espelhamento na distribuição das energias sobre a superfície do Globo.

Se você possui um conhecimento elementar do Feng Shui e aprendeu que o Ba Guá é uma mera representação das estações e efeitos climáticos num determinado local, então a adaptação aparentemente tem razão de ser. Porém, se você se aprofundar um pouco mais no estudo do Feng Shui, vai descobrir que o Ba Guá significa muito mais que isso.

O Feng Shui não é a simples observação dos fenômenos terrestres. Ele é principalmente a aplicação dos padrões universais à nossa realidade geográfica. Esses padrões são relativos ao Espaço e ao Tempo.

O elemento de trabalho do Feng Shui é o qi, que, ao longo de seu ciclo de transformação, assume as propriedades do Yin/Yang e dos 5 Padrões de Comportamento da Energia.

Segundo a tradição chinesa, o qi vem do Céu, da Terra e do Homem. Estes três fatores reunidos representam o Universo. Por aí já é possível perceber que não se pode assumir que o Feng Shui limite-se a analisar fatores terrestres.

O antigo nome do Feng Shui era Kan Yu, que significa Céu/Tempo e Terra/Espaço. O Feng Shui, desde suas origens, significa a análise dos fatores do Céu e da Terra e sua influência nos seres humanos.

O Ba Guá é, na verdade, uma representação da divisão do Céu e da Terra em quatro regiões. Ele sintetiza o Universo, como num holograma, e suas divisões derivam das esquematizações dos fenômenos astronômicos observados e sua relação com os ciclos da Terra.

Cada trigrama constitui um princípio do Universo, e o ciclo descrito no Ba Guá está de acordo com os conceitos filosóficos da criação do Universo, da Terra e da Humanidade contidos no I-Ching e Tao Te Ching.

Cada trigrama do Ba Guá está associado a um número proveniente do Luo Shu. Esses nove números representam nove diferentes tipos de energia que mudam com o tempo. São energias provenientes do Cosmos, e o Luo Shu é a fórmula para calcular qual o padrão de energia recebido pelo planeta em determinado espaço de tempo. Argumentos de abrangência apenas local não podem ser válidos para justificar a alteração de padrões universais, ou a Terra não faria parte deste Universo.

A afirmação de que o Luo Pan só era usado na China em locais onde faltavam elementos naturais notáveis nos dá a falsa impressão de que a Escola da Forma sozinha é a parte mais importante do Feng Shui. Tal afirmação surge para solucionar o problema da existência de toda uma faixa entre os Trópicos em que as Quatro Estações não são diferenciadas, desabilitando o uso do Ba Guá nestes casos.

Na verdade o Luo Pan não foi criado para áreas planas, mas para incorporar os estudos astronômicos ao Feng Shui. Os antigos Mestres chineses tinham por hábito subir as montanhas à procura de locais com um bom qi para construir, sempre carregando consigo o Luo Pan como instrumento.

A Escola da Forma integra-se perfeitamente à Escola da Bússola, pois as propriedades favoráveis ou nocivas associadas à direções pela bússola só serão ativadas através das formas. As duas fazem parte de um mesmo grupo de conhecimentos, e devem ser utilizadas de maneira integrada.

Várias disciplinas descrevem o Pólo Norte como o pólo negativo, yin, frio, e o Pólo Sul como o pólo positivo, yang, quente. Este seria mais um argumento para se concluir que em toda a Terra pode ser aplicado o Ba Guá, que localiza a água no Norte e o fogo no Sul.

As mais diferente correntes científicas reconhecem essa relação de oposição e dualidade entre os dois pólos. A própria palavra “polaridade” expressa uma idéia de oposição complementar. Inverter os padrões de energia usados pelo Feng Shui no Hemisfério Sul faria com que ambos os pólos posuíssem as mesmas propriedades de Yin-Frio-Receptivo, quando todos sabemos que a Terra de fato possui um pólo emissor e outro receptor.

Algumas observações e curiosidades sobre o nosso planeta reafirmam o conceito dual entre os dois pólos:

• Os raios cósmicos são mais quentes num ponto ao sul da constelação de Leão, e mais frios num ponto ao norte de Aquário.
• No Hemisfério Norte está Iceland, traduzido como Terra do Gelo. No extremo do Hemisfério Sul está a Terra do Fogo.
• O limite do gelo eterno está mais perto do Equador no Hemisfério Norte.
• O mesmo ocorre com o limite de temperatura de 0ºC, que está a 35º lat no Hemisfério Norte e a 50º lat no Hemisfério Sul.

Tudo isso nos dá indícios de que de fato temos mais gelo e frio no Norte, e calor no Sul.

Para finalizar, podemos fazer uma observação muito simples sobre o uso da bússola no Feng Shui. Todos os cálculos para diagnóstico dos diversos padrões de energias nas mais variadas escolas de Feng Shui, desde as mais básicas até as mais avançadas, baseiam-se na medição das direções em relação ao Norte Magnético. Isso porque a qualidade de energias estudadas pelo Feng Shui está intimamente ligada ao padrão magnético terrestre. Uma bússola aponta sempre para o Norte Magnético, esteja ela no Hemisfério Norte ou Sul. Isso demonstra que o campo magnético da Terra tem polaridade única e não necessita de adaptações em função do Hemisfério.

“A cabeça é redonda para permitir ao pensamento mudar de direção.” Autor desconhecido

Veja também:
Feng Shui para o Hemisfério Sul – por Joseph Yu


O conteúdo deste site é protegido pela Lei de Direitos Autorais (9.610/98) e pela lei do carma. Deseja reproduzir ou citar? Entre em contato!

Aline Mendes · Casa Quantica
Rolar para cima