O Feng Shui faz parte de alguma religião?

Apesar do tom esotérico com que a mídia trata o Feng Shui, ele é uma ciência metafísica Chinesa. Não uma ciência como estamos acostumados no mundo ocidental, mas originada da observação da natureza durante alguns milênios. O Feng Shui existe e tem se aperfeiçoado por 3 mil anos.

O Feng Shui que utiliza o baguá, orientando a carreira com a porta principal, é chamado por algumas pessoas de falso porque não é um método tradicional criado na China. Como explica o artigo “Nem Todo Feng Shui é Chinês“, esse método foi criado por um monge da Seita do Chapéu Negro do Budismo Tântrico Tibetano, radicado nos Estados Unidos. Por estar ligado a uma seita religiosa, é um método que utiliza cerimônias e superstições que nada tem em comum com o Feng Shui Tradicional, que é de origem Chinesa e não Tibetana.

Toda a harmonia prometida pelo Feng Shui Tradicional Chinês é obtida através do equilíbrio entre os Cinco Elementos, também usados na Medicina Chinesa e Acupuntura. Esses elementos são padrões de comportamento da energia, e nessas cinco categorias se incluem todas as coisas do Universo, dos objetos mais materiais às energias mais sutis. A cura dos ambientes é feita utilizando elementos que contrabalançam outros que estão em excesso, ou que estimulam elementos em falta. Por isso rejeitamos curas milagrosas como bolinhas de cristal, flautas e sapos, cujo efeito é apenas de auto-sugestão, e não de interação real com o ambiente.

Quero ainda deixar claro que não sou contra as bênçãos e cerimônias realizadas por esse método, mas é preciso desvinculá-las do Feng Shui verdadeiro, e defini-las como práticas religiosas.

Comprei as revistas Bom Astral e Bons Fluídos, mas em nenhuma da duas explica como decorar a casa, ou seja, quais objetos devo usar?

Não costumo recomendar a pessoas leigas que façam o Feng Shui na própria casa. O verdadeiro Feng Shui Tradicional Chinês requer muito estudo para ser dominado num nível satisfatório. Sem o domínio das técnicas mais avançadas corre-se o risco de piorar a situação, a menos que você seja uma pessoa extremamente intuitiva. Mas nesse caso, você provavelmente não precisará do Feng Shui.

Estou na dúvida sobre como colocar o Baguá na planta baixa.

O Feng Shui Tradicional Chinês utiliza a orientação da construção em relação aos pontos cardeais e a data de construção do imóvel para estabelecer os padrões de energia em cada setor do imóvel, para então equilibrá-los.

Não existe, então, uma regra geral, e cada imóvel possui diferentes combinações de energias em seus cômodos. Isso quer dizer que o Feng Shui tradicional não utiliza o Baguá para determinar os “cantos” da casa.

A maioria dos escritores falam a respeito da entrada da casa como ponto de partida para a análise. Eu moro num apartamento e a porta da frente não dá a impressão de ser a frente do apartamento. Como posso usar??..a frente do apartamento…ou a frente da casa???…..

Deteminar a frente da casa a partir apenas da porta principal é um equívoco muito comum no Feng Shui dos artigos de revistas e da maioria dos livros em português.

No Feng Shui Tradicional Chinês, definimos como frente o lado mais Yang da casa, aquele mais ativo, normalmente onde se situa a sala de estar, às vezes coincidindo com a entrada da casa, mas às vezes no lado oposto. Num apartamento, a frente costuma ser o lado para onde estão voltadas as janelas dos principais cômodos.

Ouvi dizer que existem várias Escolas de Feng Shui, é verdade?

O Feng Shui Tradicional Chinês é composto de três métodos principais, chamados Escolas.

A primeira delas, a Escola da Forma, trata da observação do entorno para estabelecer a inluência da vizinhança no seu imóvel, e também da observação das formas no interior das construções.

A segunda, chamada Escola das Oito Casas (Ba Zhai), baseia-se na data de nascimento dos ocupantes e orientação precisa do imóvel em relação aos pontos cardeais, permitindo definir quais as suas melhores direções pessoais e os melhores cômodos do imóvel.

A terceira, chamada Escola do Tempo-Espaço (Xuan Kong), é mais complexa e utiliza, além das informações anteriores, a data de construção da casa, permitindo construir um mapa das energias do imóvel e prever as variações a cada ano.

Por que não se deve ter um espelho refletindo cama?

Espelhos movimentam o fluxo do qi (energia vital) no ambiente. Quando estamos dormindo, o objetivo é o repouso, e não a atividade, e por isso os espelhos refletindo a cama são desfavoráveis, podendo causar cansaço, insônia, sono agitado, etc.

Por que posicionar a cabeceira para o Leste ou Norte do local?

Segundo o Método das Oito Casas (Ba Zhai) do Feng Shui Tradicional Chinês, cada pessoa, em função de sua data de nascimento, possui quatro direções favoráveis e quatro desfavoráveis, das quais recebe energias melhores ou piores. Devemos procurar dormir, então, com a cabeceira voltada para uma das nossas quatro direções favoráveis, que não são necessariamente Leste ou Norte.

Por que não se deve ter a cabeceira da cama encosta em parede de banheiro?

Se na parede onde se encosta a cabeceira da cama houver canos d’água passando, será criada uma perturbação na energia, o que prejudicará o sono. Se na parede da cabeceira não existirem canos de água ou esgoto, não há problema.

Por que ter um espelho atrás do fogão refletindo suas chamas?

Esta prática não existe no Feng Shui Tradicional Chinês. Em setores da casa onde há boas energia, podemos utilizar espelhos para dinamizar o fluxo do qi. Mas em setores com potencias energéticos desfavoráveis, é melhor não usar espelhos. No primeiro caso, mesmo que se encontrem boas energias na cozinha, o espelho não precisa necessariamente ficar atrás do fogão.

Por que não ter lixo próximo ao fogão?

Os despojos de comida no lixo possuem energia em estagnação, sem vida. Este tipo de energia entra em conflito direto com a energia da comida que está sendo preparada, que deve possuir a energia mais pura e viva para nos nutrir. Por isso, esses dois tipos de energia não devem ficar lado a lado.

Por que não transformar embaixo da escada em depósito?

Não há problema algum em haver um depósito sob a escada, desde que ele seja organizado e limpo, como aliás devem ser todos os depósitos que existirem no imóvel. Caso a escada esteja bem no centro da casa, aí sim é bom deixar o vão sob ela livre, para permitir a boa troca de energia entre todos os setores ao redor.

 

Visite nosso Fórum e veja outras dúvidas que já foram esclarecidas.


O conteúdo deste site é protegido pela Lei de Direitos Autorais (9.610/98) e pela lei do carma. Deseja reproduzir ou citar? Entre em contato!

Aline Mendes · Casa Quantica
Rolar para cima